++ 31 06 154 38 185
a@eyesonbrasil.com

CEO da GE Aviation fala sobre o Combustível de Aviação Sustentável

News

CEO da GE Aviation fala sobre o Combustível de Aviação Sustentável

GE Aviation Sustainable Aviation Fuel

Por: Maycol Vargas Fonte: Aviation Today

Amsterdã, 27 de junho de 2021 — John Slattery, CEO da GE Aviation foi o entrevistado da última edição do Eurocontrol’s Aviation StraightTalk Live e falou sobre o SAF (Sustainable Aviation Fuel) no futuro da indústria da aviação.

Recentemente, foi divulgado pela GE Aviation e pela Sefran um novo programa de desenvolvimento com foco em tecnologias sustentáveis para um motor CFM de próxima geração. John Slattery, em sua aparição durante o Eurocontrol’s Aviation StraightTalk falou sobre os obstáculos que precisam ser superados para aumentar o uso dos SAFs e também explicou porquê a utilização desses combustíveis é algo essencial.

John Slattery CEO da GE Aviation

O CEO da GE Aviation, John Slattery, disse: “Nós anunciamos o RISE (Revolutionary Innovation for Sustainable Engines), que significa inovação revolucionária para motores sustentáveis. É um programa de desenvolvimento em que examinaremos mais de 300 tecnologias diferentes que iremos desenvolver. Eventualmente, isso se manifestará em um motor que entrará em serviço em meados da década de 2030, mas muitas dessas tecnologias … que estaremos desenvolvendo por meio do programa RISE, provavelmente acabarão incorporando muitas dessas tecnologias em nossos motores atuais e até motores que podemos introduzir antes de 2030. ”

O programa RISE tem como foco a redução de emissões de carbono na atmosfera. Uma maneira de se alcançar esse objetivo é mudar o tipo de combustível que está sendo queimado. Motores elétricos híbridos, o combustível de aviação sustentável e o hidrogênio são algumas das tecnologias contempladas pelo programa.

John Slattery disse:

O que as pessoas ficam confusas é a diferença entre as emissões de CO2 e a queima de combustível. Se pudermos mudar o tipo de combustível que entra no motor, podemos reduzir essas emissões muito mais do que os 20% iniciais de que estamos falando”.

O combustível de aviação sustentável não exige nenhuma modificação especial nos motores, permitindo que misturas de até 50% sejam utilizadas normalmente (drop-in). Atualmente os motores da GE Aviation possuem certificação para operar com 50% de SAF. Para a utilização de 100% de SAF, algumas modificações seriam necessárias, no entanto, essas modificações seriam pequenas, explica John Slattery.

Estamos trabalhando com reguladores em todo o mundo para definir qual é o padrão, a definição do que define 100% SAF. Quando chegarmos a um acordo sobre esse padrão, haverá algumas pequenas modificações de hardware necessárias no motor, mas na verdade nada significativo, algumas funcionam com os tubos e os dutos. A viscosidade do SAF é diferente das propriedades do querosene, K1, mas lidável.”

O SAF, de acordo com dados de 2019 da IATA, foi responsável por menos de 1% do combustível usado pelas companhias aéreas. Além disso, as aeronaves atuais não estão utilizando nem os 50% aprovados. Um dos motivos para isso é que não há oferta suficiente no mercado. O CEO da GE exemplificou que, se o combustível de aviação sustentável fosse utilizado em toda a frota KLM da Air France, eles consumiriam o suprimento mundial de SAF em um dia.

Nas palavras de John Slattery:

O grande problema é a disponibilidade do SAF … portanto, o desafio para nós é criar uma demanda estável para que a indústria possa se recompor e criar a disponibilidade de SAF para que as companhias aéreas possam obtê-lo a um preço mais econômico”

John Slattery diz que há demanda por parte das companhias aéreas para a utilização do combustível de aviação sustentável, no entanto, pode ser preciso criar incentivos para produção do SAF.

Eu sei que as companhias aéreas querem fazer isso … mas os reguladores, os formuladores de políticas, podem precisar desempenhar um papel aqui. Conforme eles olham ao redor, incentivos encorajadores para ajudar as pessoas a produzir o SAF. SAF podem vir de uma infinidade de fontes, incluindo SAFs sintéticos. Se aumentarmos a oferta, o preço diminuirá e a equação oferta-demanda ajudará a diminuir o preço, mas os reguladores também estão considerando a possibilidade de regular a porcentagem de SAF que precisaria ser usada a bordo de uma aeronave. ”

Segundo John Slattery, depois de o preço do SAF se tornar mais acessível, será necessário criar uma estrutura para deixar o combustível mais user-friendly:

Precisamos de uma eco-estrutura para torná-lo mais amigável para o usuário levar o SAF aos aeroportos, para realmente produzir, destilar e refinar o SAF. Sentimo-nos confortáveis de que tudo é possível. Certamente, as partes refinadas disso são muito viáveis. Francamente, com o ritmo atual das refinarias que existem hoje, o óleo de refino pode facilmente passar para a SAF. ”

Slattery também diz:

Para chegar ao nirvana de emissões livres de carbono, vôo com zero emissão de carbono, vamos precisar de combustíveis melhorados. Vamos precisar de combustíveis de aviação sustentáveis em um volume que faça sentido para os operadores em todo o mundo e, então, precisamos permanecer nesse caminho para finalmente encontrar uma maneira de queimar hidrogênio verde.”

Para o CEO, o crescimento da indústria da aviação depende da adoção e do desenvolvimento dessas novas tecnologias sustentáveis.

A entrevista pode ser assistida na íntegra:

Maycol M. Vargas é Eng. Aeronáutico com Doutorado em Engenharia e Tecnologia Espaciais e correspondente da Eyesonbrasil.

LET’S KEEP IN TOUCH!

We’d love to keep you updated with our latest news and offers 😎

We don’t spam! Read our privacy policy for more info.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.